CENTRO CULTURAL D. DINIS – UNIVERSIDADE DE COIMBRA | PALESTRA SOBRE A IV BIENAL DO PORTO SANTO – TEMA: “HOMO VIRTUALIS”

Orador – Manuel Pessôa-Lopes (Curador)

7 de Janeiro de 2011, sexta-feira, 18h

O tema proposto para a quarta Bienal do Porto Santo no Verão de 2011: ‘HOMO VIRTUALIS’, pretende reflectir o estado actual da civilização humana num mundo dito globalizado, em que o longe passou a ser aqui através das tecnologias de informação e comunicação, mas também confundido pela perca de valores reais e propósitos culturais e espirituais… vamos debater esta problemática no exacto local onde de forma real e sapiente se iniciou a epopeia dos navegadores portugueses que permitiu o conhecimento entre todos os povos e culturas deste planeta… foi pois a partir ‘do achamento do Porto Santo’ em 1418 que se dá inicio à globalização, e pretende o projecto Bienal do Porto Santo dar a conhecer esta ilha como um ‘ponto de encontro’ entre esses povos e culturas.

A Bienal do Porto Santo é um projecto internacional que abrange todas as possíveis formas de expressão da arte contemporânea, desde as artes plásticas e visuais às performativas e de espectáculo, apostando numa dinâmica interdisciplinar entre os vários domínios artísticos e também na transdisciplinaridade com áreas diferentes, como sejam a ciência, a tecnologia, o desporto, etc.

A Bienal procura acima de tudo ser um produto de turismo cultural, favorecendo em primeiro lugar as necessidades económicas do Porto Santo sendo tanto um pólo de atracção em cada uma das edições como também ser uma forma de divulgação no exterior através dos eventos e acções a serem realizados noutros locais, tanto em Portugal como no estrangeiro.

O movimento cívico que idealizou o projecto Bienal do Porto Santo entregou este produto cultural ao Município do Porto Santo, entidade mais próxima dos cidadãos e principal interlocutora dos interesses do Porto Santo. O Município apoia estruturalmente a iniciativa, que por outro lado, através de uma acção em rede obtém mais apoios de outras entidades e iniciativas, tanto para produção da Bienal como ao nível de cada projecto quer colectivo quer individual.

O carácter participativo da Bienal é o principal motivo do interesse que este evento está a despertar principalmente nos países estrangeiros, a oportunidade dada em serem feitas propostas, sem um concurso tradicional (com 1.º, 2.º e 3.º… prémios), não obstante uma selecção cuidada apostada nos aspectos qualitativos e conceptuais, mas apostando na máxima participação dos artistas profissionais em todas as fases do processo concede à Bienal do Porto Santo características ímpares.

A residência artística é um dos aspectos fundamentais da Bienal, pois permite não só reunir profissionais que auxiliam a montagem e a realização dos eventos, como faz acontecer no Porto Santo uma partilha de experiências diferentes entre criadores de origens e culturas diferentes, o que enriquece os conteúdos apresentados e dá à Bienal do Porto Santo um protagonismo destacado entre os demais eventos deste tipo.

Actualmente e através das propostas recebidas para a próxima edição em 2011, é possível pensar que a Bienal do Porto Santo se torne um dos eventos artísticos de maior destaque do nosso país.